A vida feliz passa mesmo mais depressa

Hoje o dia me mostrou o dilema principal dos jovens estudantes do mundo. O dia me mostrou o dilema que vivo há muito tempo: a falta de tempo, ou como Einstein diria: “A Relatividade” do tempo que cada ser tem para si mesmo.

São tantas idéias, tantas coisas novas passando pela mente. Em velocidade tão alta que nem mesmo o Cell poderia processar. Mas idéias não saem do plano onde são concebidas. Não se materializam. O tempo necessário para tanto não existe mais. Foi tomado pelo trabalho, pelo estudo, pela chamada obrigatória que arrasta o indivíduo por aproximadamente 40 km, todo dia, em trens cheios, quentes e às vezes frios como a realidade, cheios de pressa, tédio e gritos desesperados por sobrevivência. Tal tempo foi tomado pelas campanhas de políticos que prometem melhorar o país se ali ficarem mais tempo (que na verdade, tem que melhorar de onde estiverem, como cada cidadão do país), pelos pedidos de socorro de gente que não quer mover uma palha para melhorar sua própria vida. Essas idéias ficam empoeirando em cima de uma prateleira. As vezes, são engolidas pela poeira, e dizimada junto com ela. Outras, não são aproveitadas a tempo, ficando inúteis após alguns meses. E aí que mora o dilema: O jovem não consegue expressar suas idéias, construir seus sonhos, concentrar-se nas atividades que o fariam crescer com seu próprio esforço.

Mas isso não abala tanto o jovem de hoje (infelizmente). Ele deixa passar, como se fosse apenas mais uma idéia. Acaba distraído por algo que lhe é imposto. Tolo.

O dia mostrou que várias horas demoram tanto para passar quando tudo parece inútil, e que o momento que tinha tudo para ser eterno, (como comer um hot-dog com uma pessoa inesquecível) acaba durando apenas alguns raros momentos em sua percepção. A vida feliz passa mesmo mais depressa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>