Todo mundo quer jogar

Quando era pequeno, eu costumava sonhar que um dia viveria de games: sentado e jogando o dia inteiro seria a forma como ganharia a vida, detonando games e escrevendo para as revistas que comprava tão logo chegavam nas bancas. Um sonho um tanto utópico, eu reconheço, mas que demonstrava a paixão pelos jogos eletrônicos (e o nobre desejo de trabalhar naquilo que se gosta). Muito tempo se passou, e estou realmente ganhando a vida sentado e escrevendo… mas não sobre os games que imaginava, mas de certa forma, ainda tenho jogos envolvidos no meu trabalho.

Já é do conhecimento de quem já esteve aqui antes que tenho um certo apreço pelas loterias, e até já criei alguns scripts para ajudar na conferência e montagem de jogos para as Loterias Mega Sena e Lotofácil (PyLottery). Mas poucos sabem que já desenvolvi um jogo para Desktop em Java (Quem diria, mas foi durante a faculdade) e por muito pouco não acabei fazendo parte, indireta e diretamente, de um dos mais recentes ramos da TI: os jogos online.

Os jogos online abriram um grande leque para os jogadores do mundo real também. Antes, para jogar poker com alguém que não a máquina, você tinha que ir até a casa de um vizinho ou amigo. Com o advento da Internet e dos jogos em rede, você pode jogar exatamente agora com uma pessoa em qualquer lugar do globo através de sites como o partypoker, só pra citar um exemplo dos jogos de cartas, fora uma infinidade de outros gêneros como tabuleiro, estratégia, RPG, Simuladores, e uma aí vai uma lista quase-sem fim… Tem para todos os gostos!

Muitas empresas de marketing digital perceberam que o ser humano, sempre competitivo, não resiste a um bom jogo, pronto a desafiar seus colegas, ávido para ver seu nome entre os TOP 10 do ranking. E com a explosão das redes sociais, esse comportamento se tornou ainda mais latente. Especialistas também perceberam que alguns desses elementos da mecânica dos jogos (Competição, Ranking, Emblemas, Pontuação/Dinheiro, etc)  poderiam ser explorados em outros tipos de aplicativos dentro das redes sociais, e aí começam a surgir aplicativos e campanhas digitais com cara de jogos, incentivando os usuários a interagir em troca de recompensas e badges, inflando o ego dos jogadores, e consequentemente alavancando as marcas envolvidas. Algumas vezes, a mecânica do jogo está tão bem inserida em nichos diversos que os usuários mal percebem que estão competindo por status entre a comunidade.

Esse fenômeno, chamado nos portais e na mídia social de gamificação (alguns clamam ter surgido dentro das corporações para incentivar a adoção de metodologias e processos, outros nas redes sociais), chegou num nível que já existem empresas que oferecem serviços especializados de desenvolvimento e manutenção de estratégia de jogos online para marcas, como a Social Mediation, além de outras que se especializaram em jogos sociais como a Zynga que tentam emplacar  até uma moeda virtual em larga escala. Chegou num nível que as próprias produtoras de games querem aproveitar esse movimento e tornam suas grandes produções em pequenas peças dentro de um game maior, de escopo global, onde cada conquista dentro do jogo individual incrementa o ranking dentro das redes (PSN, XBoxLive, Steam, Origin, Newgrounds entre outras) dando visibilidade para o jogador, fazendo com que ele jogue cada vez mais, o que por sua vez, vai gerar mais lucro para os donos da rede, os produtores dos jogos e as marcas anunciantes. Todo mundo quer jogar, independente do lado do tabuleiro em que se encontra, e no final, todos acabam ganhando.

E você? Ficou ansioso para ver sua marca e seus produtos caírem no gosto das redes sociais? A THLopes em breve apresentará alguns cases de aplicação dessas estratégias. Ou quem sabe ficou apenas com vontade de encarar uma partida online? Também estamos aí!

Novidade no Twitter: Hovercards

Twitter Hovercard screenshot

Hoje o Twitter lançou um novo recurso:  Hovercards. A idéia é simples, como podemos notar pelo nome (hover, do evento do mouse; card, de cartão): mostrar a informação do usuário quando você colocar o mouse em cima de seu nick (por exemplo, quando alguém dá um tweet @fulano mandando uma resposta direta a ele), como um cartão de visita. É bem prático, pois permite que você saiba um pouco mais das pessoas com quem seus seguidos se relacionam, expandindo suas possibilidades de contatos. Excelente para ajudar a filtrar indivíduos relevantes para você seguir! Ele permite ter uma visão de cartão expandido, mostrando ainda mais informação. Também é possível enviar mensagens direto dele.

Mais legal ainda: ele permite que você siga a pessoa ali mesmo, sem necessidade de trocar de página. Também vai mostrar o status, caso você já o siga. A meu ver, uma ótima ação dos desenvolvedores do Twitter, otimizando não só a experiência do usuário, mas também o desempenho de seus serviços (isso com certeza vai diminuir a carga dos servidores web do Twitter). Não vai demorar muito para ver esse conceito pipocar em outras redes e aplicativos sociais agora…

Porém, é um recurso que não vai aparecer para todos usuários de uma única vez. Será implantando ao poucos (que mania que essas redes sociais tem de fazer suspense com as funcionalidades…) Fique atento, mais cedo ou mais tarde, você verá!

VEJA meus livros: leitura social

Você já leu livros socialmente? Não? Que tal começar? Há algumas semanas havíamos (Crowds and Clouds) publicado um aplicativo social de livros, mas somente agora ele ganhou uma projeção mais ampla, ao ser anunciado na Revista Veja do último sábado (numa matéria de uma página inteira!). O VEJA Meus Livros, aplicativo social que permite ao usuário cadastrar toda sua biblioteca virtual, classificando os livros nas listas “Já Li”, “Quero ler” e “Favoritos”, além de mostrar o livro que está lendo no momento e poder tecer comentários e resenhas sobre cada um deles. Até aí, coisas de se esperar de um aplicativo de livros.

Como dito num dos links acima, o objetivo não é criar mais redes sociais voltadas para leituras. O diferencial fica pelo aproveitamento que faz do poder social já criado, utilizando-se da rede de amigos que você já tem no Orkut para enviar novidades e conhecer o que sua roda de amigos gosta de ler. Também ajuda a divulgar suas leituras e encontrar mais fãs dos autores preferidos, quando posta suas atualizações e comentários diretamente para o Twitter. E não para por aí. Ele também tira proveito do coletivo, nos seus rankings. É possível acompanhar a lista de livros mais lidos, mais comentados e mais desejados em tempo real, enquanto as pessoas vão alimentando esses dados.

Você fica sabendo dos livros que seus amigos estão querendo e não erra na hora do amigo secreto. Aproveite e mantenha sua lista “Quero Ler” atualizada, para aumentar as chances de ganhar aquele BestSeller que você tanto gostaria. Em breve irei comentar mais sobre o projeto, tecnicamente. Linguagens, servidores, técnicas e ‘cositas’ mais. Enquanto isso, gostaria de ter opiniões dos usuários, sejam elas boas ou ruins. Queremos desenvolver o melhor aplicativo social para o nosso público alvo: os usuários. Os comentários estão aí para vocês! Em breve lançaremos a ferramenta também no Facebook, e quem sabe sua dica já não se concretiza lá, não é mesmo?

Tweetize-se! 99 atalhos de lambuja!

Twitter Blue BirdPara você que não pode ficar sem o Twitter em nenhum momento, e quer sempre uma nova forma de se conectar a essa ferramenta quase onipresente (essa última eu cunhei depois de ver o link que estou postando agora). Ou para você que procura algo mais sério ou útil para fazer com seu Twitter, ou até mesmo quem está buscando algo para tirar proveito do buzz alcançado com o microblogging. Faça bom proveito! Em inglês.

99 Ferramentas e aplicações para o Twitter

Impactos das redes sociais

via Sedentário e Hiperativo: “Noivo geek surpreende o pastor e convidados ao atualizar seu perfil no Facebook durante a cerimônia matrimonial.”

[youtube]HKKAr42Xgls[/youtube]

No vídeo, parece uma brincadeira. Mas com certeza, muitas pessoas atualizam seus status nas redes sociais tão logo cheguem de volta de suas viagens de lua de mel (ou quem sabe, até do hotel, se tiver uma área wi-fi ou uma lan-house por perto). Eu já presenciei esse fato. Não, eu não tive nenhum contato com computadores durante minha lua de mel!

Essa informação com certeza é muito importante para empresas que vendem produtos e serviços para recém-casados. Imaginem se fosse possível definir um status indicando que você pretende se casar? Melhor ainda, pois já podem trabalhar em ações para suprir suas listas de presentes de casamento.

Orkut: Novo ou velho

Novo OrkutO Google já percebeu que está perdendo terreno em redes sociais. Isso é fato, visto o lançamento do novo Orkut, com recursos muito bacanas e parecidos com outras redes sociais. A meu ver, os updates mostrados no novo Orkut foram uma tentativa de revidar o crescimento da rede social Facebook no Brasil. Porém, como muitas pessoas me disseram, inclusive minha esposa, “Eu prefiro o Orkut antigo”. As massas não gostaram da mudança, porque já se acostumaram com o Orkut antigo. É a visão dos usuários que tem que mudar. Quem gostou do novo Orkut, com certeza já usou o Facebook. Já que não gostou, é porque conhece apenas o antigo mesmo. Será que essa nova versão foi baseada no feedback dos usuários brasileiros? (veja esse o artigo Orkut Brasileiro, Google Não). Algo me diz que não: Aqui no Brasil, ainda há, infelizmente, muitas pessoas usando o IE 6 (blehrg!), e os desenvolvedores resolveram não permitir acesso ao novo orkut com esse browser. Claro, certamente eles fazem isso para poder recomendr o uso do Google Chrome.

Independente disso, vejo que uma forma de brigar pelo mercado agora é investir no desenvolvimento de novos aplicativos (gadgets) e games para as redes sociais. Quanto mais fácil e prático a rede social for para os desenvolvedores nesse sentido, melhor. Basta comparar a quantidade e qualidade dos aplicativos presentes nas redes. A diferença é esmagadora. Mas segundo alguns gurus, isso vai mudar e o foco no desenvolvimento das funcionalidades e novidades do Orkut vai ser nos aplicativos. Tomara! Os desenvolvedores aqui agradecem.

Falando em novo Orkut, eu ainda tenho alguns convites. Alguém aí quer? Os interessados, favor manifestar nos comentários.